Descubra a magia da Alfavaca-de-cobra

Foto de Esfera Dourada     A alfavaca-de-cobra pode ser encontrada numa parede antiga ou numa moita de uma mata.

De folhas largas e longas, em verde-escuro, plantadas em troncos avermelhados, onde sobressaem flores amareladas, assim é a alfavaca-de-cobra. Uma planta da família da Urticáceas que tem um sabor que faz lembrar o pepino, com um travo ligeiramente salgado, cujo cabaz de propriedades é recheado de benefícios para o nosso organismo.

A alfavaca-de-cobra é conhecida por tiritana, erva-das-muralhas, saxifrágia, erva-de-vidro, erva-fura-paredes, parte-pedras, vitríolo, erva-de-santa-ana, erva-de-nossa-senhora, helxina, cobrinha, pulitaina, pulitária, entre outras. Tudo depende da região do globo onde se encontra, pois apenas nos polos é que não se desenvolve.

A sua simplicidade faz com que possa ser facilmente encontrada num buraco de uma parede velha, no meio de pedras, no sopé de um caminho ou numa moita de uma qualquer mata. A alfavaca-de-cobra é uma planta que cresce e se desenvolve de forma selvagem, quase equiparada a uma erva daninha, que na sua maturidade pode atingir 30 centímetros de altura.

Foto de Esfera Dourada.     A alfavaca-de-cobra tem um sabor que faz lembrar o pepino, com um travo ligeiramente salgado.

Os nutrientes da alfavaca-de-cobra conferem-lhes poderes de uma erva quase mágica. Esta tem uma disponibilidade impar, mas atenção só para quem não é alérgico a plantas Urticáceas. Também é contraindicada para grávidas. A alfavaca oferece propriedades valiosas como por exemplo emoliente, calmante, diurética e antiflogística. As folhas são ricas em vitamina A, C e B (1,2 e 3) e são uma fonte de minerais como o cálcio, fósforo e ferro.

A alfavaca-de-cobra permite tratar:

  • cálculos renais,
  • nefrite,
  • cistite,
  • prostatites,
  • gastrites,
  • artrite,
  • hepatite,
  • reumatismo,
  • gota,
  • digestões,
  • intestino,
  • febre,
  • tosse,
  • faringites,
  • aftas,
  • hemorróidas,
  • vesícula,
  • enxaquecas.
Foto de Esfera Dourada.     Alfavaca-de-cobra não deve ser consumida por quem é alérgico a plantas Urticáceas.

Infusão

Aquecer até 90.ºC um litro de água com 30 a 50 gramas de alfavaca-de-cobra seca ou fresca durante cinco minutos e depois de arrefecer pode ser servido.

Banho

Primeiro, deve aquecer até cinco minutos alfavaca-de-cobra num litro de água e depois de coado junta-se o líquido à água do banho. No banho de imersão deve permanecer cinco a sete minutos.

Cataplasmas

Numa infusão com pouca água, esmaga bem as folhas de alfavaca-de-cobra com um garfo e embeba a seguir bem uma gaze ou compressa para aplicar na zona afetada. Esta solução pode ser aplicada para combater, por exemplo hemorróidas e nesse caso a compressa pode ficar durante a noite. Em alternativa, pode ser criada uma pomada com a transformação das folhas em pó, pois tem grande poder antibacteriano.

Este texto é uma tomada de consciência. De acordo com a estação do ano e o momento em que se encontra, cabe a cada um sentir se deve consumir esta planta. A dosagem e frequência depende da natureza e da condição física de cada Ser Humano.

Love
rfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-slide