Como a Pitanga é um doce auxílio para a saúde

Foto de Rocío Gómez em Pixabay.    A Pitanga pode ser consumida em fruto (fresco, batidos, sumos, geleia…) ou em infusão de folha de pitangueira.

A pitangueira (da família botânica da Myrtaceae) é uma árvore típica do Brasil, mas que hoje em dia é facilmente encontrada em países do continente americano (Sul, Central e Norte), africano e até em Portugal, na Ilha da Madeira. O seu fruto é a Pitanga, umas bagas redondas, a fazer lembrar a cereja, que se apresentam em tons vermelho, laranja, amarelo ou preto, dependendo do estado de maturação. A Pitanga tem uma polpa aquosa, carnuda e perfumada e oferece um sabor agridoce que não vicia. 

O fruto, as folhas da pitangueira e até a casca são um precioso auxílio para a saúde do ser humano, uma vez que apresentam propriedades ímpares, entre as quais se destaca a de adstringente, analgésica, depurativa, digestiva, estimulante, refrescante, antioxidante, calmante, anti-inflamatória ou diurética, vermífugo, entre outras. Na sua composição química encontramos hidratos de carbono, proteínas, cálcio, vitaminas A, C, do complexo B, ferro e fósforo e tem um baixo nível calórico.

A Pitanga pode ser consumida em fruto (fresco, batidos, sumos, geleia…) ou em infusão de folha de pitangueira. A indústria farmacêutica utiliza o extrato de Pitanga ou de folhas de Pitangueira para fabricar produtos de higiene pessoal (cremes, champôs, gel duche…), pois nas suas propriedades químicas existe o ácido ascórbico que é antioxidante e previne o envelhecimento celular precoce.

O consumo de Pitanga ou o chá das folhas de Pitangueira permitem travar a diabetes, colesterol, osteoporose, artrite, previne doenças cardiovasculares, trata bronquites e infeções respiratórias, ajuda a perder peso devido à sua ação depurativa e trata cólicas menstruais. Além de combater acne e rugas, a Pitanga está também a ser alvo de estudos científicos para aferir todo o seu potencial no combate de células cancerígenas.

Como fazer uma infusão?

Num litro de água coloque três folhas de pitangueira e depois de levantar a fervura apague o lume e tape durante dez minutos. Depois é só deixar arrefecer e ir bebendo ao longo do dia. No caso da Diabetes, este tratamento diário deve ser repetido durante 25 a 30 dias.

Contra-indicações:

Apesar de não existirem referência cientificas sobre contra-indicações, a verdade é que cada corpo é diferente e é preciso estar atento a eventuais alergias.

Foto de Luciano Perdigão Perdigão em Pixabay.     Esta planta ajuda a recuperar desequilíbrios detetados no aparelho respiratório.

Este texto é uma tomada de consciência. De acordo com a estação do ano e o momento em que se encontra, cabe a cada um sentir se deve consumir este alimento. A dosagem e frequência depende da natureza e da condição física de cada Ser Humano.

Love
rfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-slide