Amoras não têm “espinhos” para a saúde

Foto de Josep Monter Martinez em Pixabay   A amora, em particular a silvestre, delicia pequenos e graúdos e o corpo agradece.

As pequenas bagas negras que se desfazem na boca para oferecer um sabor requintado agridoce, para a delícia de crianças e adultos, são uma verdadeira relíquia para o nosso organismo. Uma popularidade que não é minimamente beliscada pelos espinhos que cobrem esta planta rebelde, considerada por muitos daninha e invasora. A amoreira-silvestre do género Rubus, vulgarmente designada como silva, da família das rosáceas, coloniza normalmente terrenos baldios e pobres ou reproduz-se mesmo à beira de uma estrada velha. Já o seu fruto é sensível e pode ser consumido ao natural, em infusões, sumos, doces ou em diversos pratos.

A invulgaridade da amora silvestre levou mesmo a que Leonardo da Vinci lhe tivesse concedido algum tempo para a retratar (veja aqui o desenho realizado entre 1508 e 1510).

Foto de Dagny Walter em Pixabay.   O consumo de infusão de folhas de amora silvestre não é aconselhável a pessoas que têm problemas de fígado e mulheres grávidas.

A amora silvestre possui propriedade diurética, antidiarreica, antioxidante, reguladora intestinal, cicatrizante, anti-inflamatória, bactericida, previne a osteoporose, diminui o risco de doenças cardíacas, reforça o sistema imunitário e evita o crescimento e disseminação das células degenerativas. Os asiáticos consideram a amora um verdadeiro purificador do sangue e um elixir da juventude.

Prepare uma Infusão

Para preparar uma infusão de folhas de amora silvestre, basta juntar duas colheres de chá de folhas de amora silvestre num litro de água aquecida, coar e depois de arrefecer está pronto para beber.

Se estiver com dor de cabeça, então pode aproveitar as folhas de amora para colocar sobre a testa e verá que alivia o mal estar que está a sentir. O consumo de infusão de folhas de amora silvestre também é benéfico para aliviar as dores menstruais ou o desconforto da menopausa. A infusão de amora pode ainda ser consumido em substituição de refrigerantes, sumos industrializados ou mesmo para quem quer perder peso, pois oferece um baixo nível de calorias.

Cuidados com a infusão

O consumo de infusão de folhas de amora silvestre não é aconselhável a pessoas que têm problemas de fígado e mulheres grávidas, neste último caso pode causar contrações no útero e provocar aborto ou um parto prematuro. Mas atenção que a infusão de amora silvestre também pode ser prejudicial ao ser consumido em grandes quantidades: pode causar perturbação estomacal, náusea e vómito, provocar efeitos tóxicos ao fígado e interferir com a absorção de cálcio e ferro por parte do organismo. O consumo moderado é a melhor recomendação.

Este texto é uma tomada de consciência. De acordo com a estação do ano e o momento em que se encontra, cabe a cada um sentir se deve consumir este alimento. A dosagem e frequência depende da natureza e da condição física de cada Ser Humano.

Love
rfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-slide