Conheça os benefícios da mal-amada Urtiga

Foto de Silvia em Pixabay.   Suspenda a respiração antes de tocar numa urtiga para evitar a tradicional coceira e dor devido ao ácido fórmico que a planta liberta como forma de defesa natural. 

A urtiga ou ortiga é de origem asiática e europeia, tem as folhas verdes em forma de coração e as suas extremidades são bem delineadas e cortadas em formato tipo serra. É popular e mal-amada pela dor que provoca ao ser tocada, devido aos pelos que cobrem as suas folhas e que funcionam como agulhas que libertam ácido fórmico. É apenas uma reação de defesa e esta característica urticante em contacto com a pele humana provoca ardor, coceira e dor. Água e sabão anula esse stress, leia mais à frente outras soluções, mas saiba desde já que se travar a respiração quando tocar na urtiga, não sofrerá este efeito.

Esta planta pertence à família das urticáceas, da qual fazem parte mais de 45 espécies, divididas em dois grandes grupos: comuns e a branca, sendo que esta última não tem características urticantes, embora ambas tenham propriedades semelhantes.

É considerada por muitos uma praga dos campos, mas a verdade é que o homem a utiliza para seu benefício desde a Idade do Bronze. A fibra de urtiga é, por exemplo, utilizada pela indústria têxtil para fabricar vestuário, tendo até já sido um forte concorrente do linho. Na Noruega, Dinamarca e Escócia era habitual fabricar fatos para os marinheiros, elogiados pela sua resistência, bem como redes de pesca. Na Primeira Grande Guerra, também os uniformes dos soldados alemães foram fabricados com a essência desta planta. Já a indústria de pasta de papel utilizou a urtiga na sua produção durante muito tempo.

Mas as aplicações de urtiga variam de região para região. Na Escócia esta planta é muito apreciada na culinária e faz mesmo parte de um dos seus pratos tradicionais (alho francês, brócolos, arroz confecionado com a urtiga) e na Ucrânia é típico fazer óleo com esta planta para ilustrar os ovos de Páscoa. Na produção de queijos há quem utilize a urtiga em vez do coalho, para ativar o processo de coagulação do leite, ficando o queijo com um sabor bastante agradável.

Em Portugal há quem use urtiga, em vez do espinafre, para fazer esparregado ou sopa (também com beldroegas), uma vez que as folhas perdem o “poder da picada” depois de cozidas. Já na horticultura, a urtiga é um pesticida natural, por exemplo, uma longa maceração constitui um potente repelente do piolho das plantas ou outro tipo de fungos.

Ao longo dos tempos descobriu-se também que a urtiga tem propriedades únicas e benéficas para a saúde humana. Na Austrália, os aborígenes usavam a urtiga para fazer uma pasta para tratar entorses e cataplasmas com as folhas fervidas, por exemplo, para tratar febres. Hoje é na área da saúde e da alimentação que a urtiga tem maior aplicação graças às suas características: é rica em vitaminas, principalmente as do complexo B, C e K, além dos minerais, como o magnésio, ferro, silício, cobre e zinco, aminoácidos, oligoelementos, betacaroteno, cálcio, sais, fosfato e proteínas.

Foto de Emilian Robert Vicol em Pixabay.      A urtiga é também um complemento alimentar que permite ajudar a estimular a produção de leite, na fase de amamentação.

Quais os benefícios para a saúde?

As características únicas que a urtiga nos oferece permite avivar a saúde, pois alivia a artrose, crises de gota ou reduz o nível de glicose no sangue, estimulando a irrigação sanguínea e ainda ajuda a tratar problemas respiratórios.

Mas vamos por partes, através de infusão ou tintura de urtiga saiba que pode tratar hemorragias, insuficiência hepática, artrite, artrose, gota, ou seja, um milagre para os artríticos e reumáticos, porque alivia as dores e descongestiona as articulações. No sistema respiratório ajuda a travar  alergias, catarro, tosse ou bronquite. Gargarejar chá de urtiga, por exemplo, permite curar as infeções da boca e as aftas. É um estimulante do aparelho digestivo, do fígado e do pâncreas e é um verdadeiro benefício para situações de diabetes, má circulação, diarreias, próstata, distúrbios urinários e úlceras. Também é um complemento alimentar que permite ajudar a estimular a produção de leite na fase de amamentação, diminui o bócio, fortalece as unhas, regula o açúcar no sangue e limpa a pele em caso de urticária e eczema. Externamente, a infusão de urtiga pode ser usado no tratamento de irritações e corrimentos.

Foto de Pixabay.       Para fazer uma infusão de urtiga é preciso apenas água quente e uma colher de sopa da planta que pode ser encontrada facilmente na berma de uma estrada.

Como preparar uma infusão?

Num litro de água deite uma colher de sopa de urtiga e deixe aquecer até aos 90ºC durante quatro ou cinco minutos. Depois de coado e arrefecido está pronto para ser servido. O consumo para tratamentos de saúde deve ser seguido de acordo com a recomendação um especialista em saúde para que obtenha o resultado desejado. O chá de urtiga fortalece o sistema imunitário e ativa a glândula timo.

Pasta de folhas de urtiga

Esmagar folhas de urtiga e fazer uma cataplasma ajuda a recuperar de entorse, a anular as dolorosas frieiras ou a limpar a pele em particular, a mais oleosa. As folhas de urtiga secas também são usadas para o tratamento de acne e manchas.

Raiz também é benéfica

Há especialistas que recomendam o consumo regular da infusão de raiz de urtiga para travar o desenvolvimento do tumor benigno da próstata. Contudo ainda não há estudos científicos que demonstrem claramente esse benefício.

A infusão fria de raízes de urtiga poderá, também, eliminar a caspa e o problema do cabelo fraco e quebradiço. Para fazer a infusão basta ferver meio litro de água com 250 gramas de raiz picada e duas chávenas de vinagre durante meia hora. Depois de arrefecer, a infusão deve ser esfregada no couro cabeludo, uma vez por semana, até começar a sentir o resultado pretendido.

Cuidados e contra-indicações

O consumo de urtiga deve ser evitado por quem tem alergia ou por quem tem tendência para a pressão arterial alta. Também não é recomendado para pessoas com stresses cardíacos, renais ou que estejam a ser sujeitas a tratamentos sanguíneos. Como diurético potente deve ser igualmente evitado combinar com medicamentos diuréticos pois pode provocar desidratação.

Foto de Ilona em Pixabay.     Uma lavagem com água e sabão ajuda atenuar o ardor provocado pela picadela de urtiga.

Como curar a picadela de Urtiga

Saiba que quando se cruzar com esta planta se suster a respiração pode tocar nas suas folhas sem que nada lhe aconteça. É pura magia, mas é verdade. Em todo o caso, um pouco de água e sabão ajuda-o a atenuar o ardor provocado pela picadela de urtiga. Também uma folha de menta ou gelo na área afetada ajuda a controlar a situação ou então use a própria urtiga e aplique um pouco de infusão de urtiga bem fria para atenuar o impacto da picadela.

O vinagre e aloé vera também pode ser aplicado para retirar os pelos da urtiga e depois usar apenas aloé durante alguns minutos para recuperar do efeito da picadela. Outra alternativa para recuperar do stress da picadela é o barro onde estão as próprias urtigas.

Este texto é uma tomada de consciência. De acordo com a estação do ano e o momento em que se encontra, cabe a cada um sentir se deve consumir este alimento. A dosagem e frequência depende da natureza e da condição física de cada Ser Humano.

Reforce a sua consciência em:

Urtigas também servem para fazer papel

Urtiga: benefícios e propriedades medicinais

Planta urtiga

Love
rfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-slide