Sabia que o alho é um antibiótico natural?

Foto de Maison Boutarin em Pixabay.      Os asiáticos e os egípcios há muitos milénios que usavam o alho para a saúde humana.

O “Poderoso”, como é conhecido há muitos milénios, é oriundo da Ásia Central e considerado ainda hoje como um verdadeiro agente milagroso para a nossa saúde e beleza.

A composição do Alho age como um verdadeiro antibiótico natural, tem poderes de ação anti-inflamatória, antimicrobiana, antiasmática, antioxidante, anticancerígena, entre outras. Além de ser um protetor cardiovascular e de envelhecimento da pele.

A lista de benefícios do consumo de Alho é muito vasta: reduz a hipertensão e a má circulação, ajuda nas cólicas renais, previne a arteriosclerose, as gripes e as constipações, combate a bronquite, a asma, a tosse, a rouquidão, o catarro, a diarreia, as hemorróidas, as varizes, as enxaquecas, os tumores, os herpes e os problemas de pele como o acne, frieiras, verrugas ou irritações cutâneas. E atua ainda contra a diabetes e previne doenças degenerativas do seio e da próstata, por exemplo.

O Alho há muito que é usado na Índia e na China na cura de maleitas do nosso corpo e no antigo Egito, no célebre papiro de Ebers de 2.550 A.C., é revelado que havia mais de 20 receitas à base de Alho indicadas para combater infeções, dor de cabeça e faringites, além de ser considerado um alimento que melhorava a resistência humana.

Só em 1858, Louis Pasteur comprovou em laboratório e documentou as propriedades anti-infecciosas do alho, conhecidas dos ervanários há milhares de anos, mas ao longo dos tempos têm sido confirmadas e desenvolvidas por outros cientistas.

Em laboratório, mediante diluição em série, o extrato fresco de alho mostrou ser capaz de inibir e de destruir 14 espécies de bactérias, entre as quais o Stafilococcus aureus, Klebsiella peneumoniae e Escherichia coli, que são bactérias potencialmente maléficas ao nosso corpo e causadoras de infeções.

 

Foto de ExplorerBob em Pixabay.       O alho é também um forte aliado contra a bactéria da Salmonella.

O poder de ação do alho contra bactérias também se verificou mesmo usando o extrato de alho diluído 128 vezes. Uma solução de 5% preparada com alho fresco desidratado mostrou atividade bactericida contra a Salmonella typhimurium. Poder que se deve à alicina, o componente chave da atividade antimicrobiana, que também é responsável pelo intenso cheiro do alho. Mas atenção porque a atividade antimicrobiana do alho é reduzida com a fervura, uma vez que a alicina quase desaparece durante esse processamento térmico.

O alho ainda tem revelado eficácia no combate à bactéria Helicobacter pylory, a maior causa de cancro do estômago e também de úlceras gástricas.

Da família da cebola, das chalotas, do alho francês e do cebolinho, o pequeno alho tem um poder tão grande como a personalidade do seu cheiro e os seus benefícios fazem com que seja indispensável em qualquer cozinha, em particular na mediterrânica.

O impacto na nossa vida do consumo frequente do Poderoso Alho, que segundo alguns estudos e sites por nós consultados, como por exemplo: www.belezaesaude.comwww.tuasaude.com; www.cpyoga.com; ou www.curapelanatureza.com; recomendam para que se coma 2 a 4 gramas por dia, ou seja 1 a 2 dentes.

Este texto é uma tomada de consciência. De acordo com a estação do ano e o momento em que se encontra, cabe a cada um sentir se deve consumir este alimento. A dosagem e a frequência dependem da natureza e da condição física de cada Ser Humano.

Sinta mais sobre o alho em: 

Conheça os benefícios do poderoso alho no corpo humano

Como fazer água e chá de alho

Saiba quando não se deve usar alho

Dicas práticas sobre o consumo de alho

Love
rfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-slide