Gengibre é o curandeiro do corpo, da alma e do espírito

Foto de Kmarja por Suomi em Pixabay.   O gengibre tem uma ação poderosa no nosso corpo, alma e espírito, contra vários stresses negativos.
Foto de Pexels em Pixabay.       O Gengibre pode ser consumido cru, ralado, em pó, em extrato, em chá.
Foto de Pexels em Pixabay.       O gengibre não é recomendado a grávidas ou a mulheres que estão na fase de amamentação.
Foto de Pexels em Pixabay.      O chá de gengibre ajuda a prevenir gripes e constipações.

O gengibre é uma especiaria asiática milenar, conhecida como o curandeiro, que ao longo dos tempos tem-se difundido um pouco por todo o mundo.

Em Portugal, o gengibre impôs-se desde o reinado de D. João III (1521-1557) e é hoje condimento assíduo na culinária, bebidas ou no tratamento de stresses do dia-a-dia. 

É uma planta da família das zingiberáceas, pode alcançar um metro de altura, as suas folhas verdes nascem a partir de um caule subterrâneo duro, grosso e cheio de nódulos irregulares de cor bege.

O seu sabor doce, refrescante, possante e ardente com um travo picante forte, quase que por feitiço aquece num ápice o corpo, as camadas da alma e do espírito, tantas são as suas propriedades que ao longo dos milénios têm cativado cada vez mais fãs. Um interesse que fez despertar a edição de muitos livros sobre todo o potencial desta especiaria e disseminar pela internet os seus multibenefícios.

Consumir gengibre previne gripes e constipações, combate inflamações, como por exemplo na garganta, melhora a digestão, protege o fígado, estimula a circulação sanguínea, combate o enjoo e o cancro do cólon ou da próstata…

Como consumir

De um modo geral, o gengibre é um alimento seguro quando utilizado com moderação. Não se deve consumir mais do que três gramas de gengibre diariamente. Pode ser consumido cru, ralado, em pó, em extrato, em chá…, tudo depende da finalidade da sua utilização. Mas em termos terapêuticos, o seu uso deve ser sempre recomendado e acompanhado por um profissional, pois há contraindicações para certas pessoas. O consumo em excesso pode provocar ardor no estômago, azia, diarreia e desconforto estomacal.

A quem faz mal 

O gengibre não é aconselhado a pessoas que têm stresses cardíacos e de estômago (gastrite ou úlcera), com hipertensão, distúrbios hemorrágicos, doença de Crohn, cólon irritável ou colite, em grávidas e na fase de amamentação. É por isso aconselhado que no caso de utilização para a saúde deve ser recomendado por um profissional.

Plante o seu gengibre

Escolha duas ou três boas raízes e plante-as num vazo fundo e alto (30 centímetros), mas não a muita profundidade (cerca de 2 a 3 centímetros) e coloque o vaso num local onde apanhe pouco sol direto. A rega deve ser moderada no início, depois o segredo é manter o solo húmido, mas não encharcado, a uma temperatura ambiente à volta dos 23 graus. Passado um ano já pode começar a fazer as primeiras colheitas, corte um pouco da raiz e plante a restante para que continue a beneficiar do seu curandeiro.

Um banho para eliminar más energias

Aquecer a água entre os 30 ºC a 35 ºC com uma chávena de sal marinho e duas colheres de sopa de gengibre em pó. Deve ficar dentro de água 20 minutos com o umbigo dentro de água e respirar lenta e profundamente 9 vezes, sempre pelo nariz, de forma a sentir o corpo a flutuar. É uma maneira eficaz de libertar a energia nociva acumulada no corpo, na alma e no espírito. Atenção que depois de sair do banho deve secar o corpo sem passar por água – nem tão pouco usar gel de banho ou champô.

Toalhas de gengibre contra dores nas costas

Para preparar as toalhas deve ferver dois litros de água com uma colher de sopa de gengibre em pó e uma colher de sopa de sal marinho. Quando levantar a fervura desligue o lume, segure na primeira de duas toalhas médias, dobre-a na vertical duas vezes e depois com uma mão em cada ponta faz-se uma nova dobra e mergulha-se a toalha na água quente. Sempre com cuidado para não queimar, uma mão agarra nas duas pontas frias da toalha e a outra mão segura numa colher de pau que a vai colocar no meio da toalha dobrada para torcer e retirar o excesso de água. A toalha deve ficar bem quente, mas apenas humedecida. Depois é só colocar, com cuidado, as duas toalhas nas costas da pessoa que está deitada de barriga para baixo. Atenção que as pontas frias não devem ficar em contacto com o corpo, devem ficar viradas para cima.

Depois cobrem-se as toalhas com um plástico grande para fazer efeito de estufa e tapa-se a pessoa de imediato com os cobertores. As toalhas devem ser retiradas 20 a 30 minutos depois, mas se a pessoa adormecer não faz mal.

Um chá poderoso que aquece a alma

Ferver quatro rodelas de gengibre ou uma colher de chá de gengibre ralado numa cafeteira com um litro de água durante alguns minutos, depois é só coar e beber.

Este texto é uma tomada de consciência. De acordo com a estação do ano e o momento em que se encontra, cabe a cada um sentir se deve consumir este alimento. A dosagem e frequência depende da natureza e da condição física de cada Ser Humano.

 

Sinta mais sobre o Gengibre em:

Benefícios do gengibre à lupa

Love
rfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-slide