Garcinia Cambogia é considerada uma aliada na redução do peso

Foto de Bishnu Sarangi em Pixabay.   A Garcinia é uma árvore originária do sudeste asiático que dá uma fruta que parece uma pequenina abóbora, mas que por dentro faz lembrar uma laranja.

A luta contra a balança é o dia-a-dia de muitas pessoas que imbuídas do objectivo principal se esquecem, normalmente, das consequências secundárias para o seu organismo. Para este duelo de titãs, a Garcinia cambogia, por exemplo, pode ser um forte aliado devido às suas propriedades que reduzem naturalmente o apetite e travam a transformação do açúcar em gorduras.

Mas o que é Garcinia? É uma árvore originária do sudeste asiático (países como o Camboja) e também da África do Sul que dá uma fruta que parece uma pequenina abóbora, mas que por dentro faz lembrar uma laranja. Na Ásia, este alimento é muito utilizado para tratar úlceras, equilibrar o aparelho digestivo, ajudar em stresses negativos de artrite ou reforçar o sistema imunológico, devido às propriedades anti-inflamatórias e antiviral, entre outros benefícios.

No entanto, nos últimos 20 anos, a Garcinia tem sido também muito usada, sobretudo em países do Ocidente, para reduzir a obesidade. As estrelas de Hollywood, por exemplo, socorrem-se muito de produtos naturais, onde se inclui a Garcinia, e suplementos alimentares para emagrecer e assim representar melhor as suas personagens. No caso da Garcinia, foi detetado, em laboratório, que a sua casca contém em grande abundância o milagreiro ácido hidroxicítrico (AHC). Esta substância atua no metabolismo do nosso organismo e reduz a absorção de gorduras, direciona as calorias para as partes do corpo que realmente precisam e ainda corta o apetite. 

Esta tripla ação que combate a obesidade ainda não está totalmente provada cientificamente, mas segundo os especialistas, o AHC faz com que a pessoa coma menos, logo há menor armazenamento de energia, o que obriga o corpo a recorrer às reservas de gordura para repor energia de que necessita, levando assim à redução de peso. Além disso, trava a ação do enzima responsável pela transformação dos hidratos de carbono e açúcares em gordura, sendo estes eliminados através da urina e fezes. O consumo de Garcinia faz também aumentar a sensação de bem estar e diminui o apetite.

O jackpot carece ainda de estudos mais aprofundados para apurar todos os benefícios e malefícios no nosso organismo, mas muito por culpa das estrelas de Hollywood e dos seus nutricionistas, a Garcinia cambogia, está a tornar-se cada vez mais popular e a dinamizar o negócio das grandes industrias químicas que faturam como nunca.

Quem não deve consumir?

O consumo de Garcinia cambogia pode ser feita de forma natural através do fruto, chá ou em extrato que está no mercado em cápsulas. O seu consumo deve, no entanto, ser supervisionado por um especialista em nutrição e sobretudo ter em atenção às contraindicações:

  • deve ser evitado por grávidas ou em fase de amamentação;
  • por diabéticos;
  • doentes de Alzheimer;
  • ou por quem já consuma outros medicamentos como antidepressivos;
  • atenção, há quem reaja mal ao consumo de Garcinia e tenha revelado dores de cabeça ou do estômago.

Importa sublinhar que para o milagre da redução de peso é fundamental seguir uma alimentação equilibrada e adequada a cada Ser, de preferência baseada em alimentos 100% biológicos, em que exista uma verdadeira redução de gorduras e calorias, além de uma atividade física que estimule o emagrecimento. 

A falta de tempo, contudo, leva-nos muitas vezes a apreciar mais o tom grave da aparência, em detrimento da saúde futura. Daí a maior facilidade em consumir certos alimentos ou suplementos para reduzir rapidamente o peso, o que acabam muitas vezes por emagrecer apenas a carteira e debilitar a saúde. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), em 2014, cerca de 40% dos adultos no planeta (com os EUA à cabeça) tinham excesso de peso. A obesidade no mundo mais do que duplicou desde 1980. Um mal que afeta também o ser humano nos primeiros anos de vida, pois segundo a mesma organização existem, a nível mundial, mais de 42 milhões de crianças com menos de cinco anos que são consideradas obesas.  

Foto de Bishnu Sarangi em Pixabay.     O efeitos da Garcinia no nosso organismo carecem ainda de estudos mais aprofundados para apurar todos os benefícios e malefícios.

 

Este texto é uma tomada de consciência. De acordo com a estação do ano e o momento em que se encontra, cabe a cada um sentir se deve consumir este alimento. A dosagem e frequência depende da natureza e da condição física de cada Ser Humano.

Reforce a sua consciência em:

O que é a Gracinia Cambogia?

Garcinia Cambogia: uma planta que emagrece?

 

Love
rfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-slide